Estudo identificou nova variante do vírus.

Foi publicado, no dia 15 de julho, no periódico Emerging Microbes & Infections o estudo "Emergence of the novel SARS-CoV-2 lineage VUI-NP13L and massive spread of P.2 in South Brazil", o maior estudo de vigilância genômica do sul do Brasil e um dos maiores da América Latina. A pesquisa foi realizada sob a coordenação da professora da UFCSPA Eliana Márcia Da Ros Wendland, em parceria com o Hospital Moinhos de Vento (HMV), através do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS). 

O levantamento de dados ocorreu entre os meses de abril e novembro de 2020. Foram analisados 340 genomas, a partir do sequenciamento genético. O estudo identificou uma nova variante do coronavírus em circulação no Rio Grande do Sul naquele período. A nova linhagem é conhecida provisoriamente como VUI-NP13L e deriva da variante B.1.1.28, uma das mais comuns no Brasil em 2020. As amostras foram coletadas a partir de testes de Covid-19 realizados pelo Hospital Moinhos de Vento em parceria com o LACEN (Laboratório do Governo do Estado).

Além da mutação do vírus, o estudo identificou a presença de sete linhagens principais circulando no Rio Grande do Sul: B.1.1.33, B.1.1.28, P.2, B.1.91, B.1.1.94, B.1.195, B.1.212. As variantes que apresentaram maior circulação durante o período de analise da pesquisa foram a VUI-NP13L e P.2.

Conforme a professora Eliana, os pesquisadores estão analisando os dados para saber se essas variantes estão associadas com a maior infectividade e letalidade. No entanto, ainda não é possível fazer inferências a esse respeito.

A íntegra do artigo pode ser conferida neste link.

-- 

Com informações do Hospital Moinhos de Vento