O Dia da Voz, celebrado anualmente pela UFCSPA, em 2021 foi realizado virtualmente, no canal do YouTube do Núcleo Cultural, na noite de quarta (14). A professora e fonoaudióloga Mauriceia Cassol, líder do grupo de pesquisa Nossa Voz em Pauta, salientou a dedicação de todo o grupo na realização do evento. ‘É com muito orgulho de minha profissão que apresento este evento. Compreender o funcionamento da voz nos ajuda numa comunicação mais assertiva. A voz transmite nossas emoções e sentimentos, seja pela fala ou canto, ela nos representa”, destacou a pesquisadora.

Mauriceia salientou a importância do diagnóstico precoce de problemas na saúde vocal e disse que os principais sintomas são a rouquidão por tempo prolongado e a perda da potência da voz. Segundo ela, alguns hábitos podem ajudar bastante como: beber água frequentemente, comer maça, pois é adstringente, respirar profundamente, fazer pausas na fala e no canto, praticar exercícios, pelo menos três vezes por semana, usar moderadamente o álcool e sobretudo não fumar. A fonoaudióloga e doutoranda Isadora Lemos foi a mediadora do evento.

O palestrante da noite, Alexandre Lira, pesquisador e professor de música, iniciou sua fala narrando um pouco de sua trajetória: o encontro com a música, a descoberta da musicalidade da voz, da comunicação como aliada da música, da fonoaudiologia e da identificação com reabilitação vocal.

“Noite muito especial. Gostaria de convidá-los a descobrir o que é a musicalidade da voz”. Alexandre abordou o surgimento da música na humanidade, o primeiro instrumento musical e a voz como instrumento musical, semelhanças e diferenças. “A voz é um instrumento por isso precisa ser cuidada, não se guarda, está sempre conosco, o ponto chave é a funcionalidade da voz. Muitos profissionais demoram para procurar ajuda”, afirmou.

A segunda convidada do evento foi Angélica Nascimento, cantora de baile alagoana, que fora paciente de Alexandre para tratar um desgaste vocal intenso. A cantora contou que o trabalho de reabilitação e educação vocal mudou sua vida. “Eu usava a voz de forma desgastante, com muitos ensaios e apresentações noturnas, sem qualquer aquecimento vocal, em função disso fiquei três meses com dificuldade de cantar e falar. Quando se trabalha com a voz precisamos ter cuidado com nosso instrumento. Hoje tenho muito cuidado e mudei certos hábitos ruins”.

A campanha da voz de 2021, com o tema “A musicalidade da voz” foi organizada pelo Grupo de estudos e pesquisa A Nossa Voz em Pauta, em conjunto com o Núcleo Cultural – NCULT.

Perdeu o evento? Assista no canal do Núcleo Cultural do YouTube.

Convidados:

Alexandre Lira

Graduado em Música (UFAL) e Fonoaudiologia (UNCISAL), Alexandre Lira é especialista em voz (Centro de Estudos da Voz -CEV/SP) e mestre em Ciências da Reabilitação (UFCSPA). Após uma longa trajetória na música, Alexandre dedicou-se a reabilitação vocal. Atuou em diversas instituições de reabilitação, atualmente trabalha em clinica com foco em profissionais da voz (cantores, professores e radialistas). Natural de Maceió, reside em Tubarão (SC).

Angélica Nascimento

Com mais de 10 anos de experiência como cantora, Angélica Nascimento, integra um grupo musical e é regente do Coral Infantil da ONG Pilar Consciente (Alagoas). Desde cedo descobriu sua paixão pela música, aprendendo diferentes instrumentos até chegar ao canto. Natural do município de Pilar (Alagoas), atualmente, cursa Serviço Social na Faculdade Uniasselvi (Porto Alegre).