O trabalho desenvolvido no curso de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Biociências da UFCSPA pela aluna Juliana Hofstatter Azambuja obteve menção honrosa no Prêmio Capes de Tese 2020. O estudo intitulado "Investigação dos mecanismos imunossupressores associados aos glioblastomas: caracterização de novos alvos e desenvolvimento de terapias inovadoras baseadas em RNA de interferência e nanotecnologia", orientado pelos docentes Elizandra Braganhol e Helder Ferreira Teixeira, foi agraciado na área de Ciências Biológicas I da premiação. A íntegra do resultado pode ser acessada no Diário Oficial da União.

Criado em 2005, o Prêmio Capes de Tese é a principal premiação de reconhecimento das melhores teses no Brasil. O prêmio é fruto de parceria entre a Capes, a Fundação Carlos Chagas, a Comissão Fulbright e o Instituto Serrapilheira. Os critérios de premiação consideram a originalidade do trabalho, sua relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, cultural, social e de inovação, e o valor agregado pelo sistema educacional ao candidato. De acordo com a Capes, a atual edição do prêmio registrou o maior número de inscrições da história: 1.421 teses foram submetidas à avaliação.