Acesso à informação
  • A-
  • A
  • A+
  • Alto contraste
  • Colorido
Sessão aberta do Consun abordou corte de recursos na UFCSPA
Escrito por Redação Ascom   
Sex, 10 de Maio de 2019 12:43

 

A comunidade universitária compareceu em peso no Salão Nobre nesta quinta-feira, 9, para conferir a sessão aberta do Conselho Universitário que tratou dos impactos do corte de recursos na UFCSPA. Na ocasião, também foram empossados os conselheiros eleitos para o Consun e Consepe no período de 2019 a 2021. Em sua fala, a reitora Lucia Pellanda abordou o funcionamento do orçamento institucional, a situação financeira atual, as ações da gestão e as perspectivas para o futuro. 

A parte inicial da apresentação tratou de questões como as fontes de receita disponíveis e a organização da universidade para aplicar os recursos financeiros. "A distribuição de recursos do governo leva em conta critérios como o tamanho das universidades, número de alunos, índices de eficiência e qualidade, entre outros", detalhou Lucia. 

A reitora mostrou em tabelas e gráficos o impacto dos cortes impostos pelo Ministério da Educação em 1º de maio: no total, cerca de R$ 9 milhões foram bloqueados entre recursos de capital, relativos a itens como equipamentos de laboratórios e livros, e de custeio, necessários para a manutenção do funcionamento da universidade. “Outra questão importante é o contingenciamento. Com os recursos de custeio sendo liberados aos poucos, o pagamento de fornecedores pode atrasar”. 

Para fazer frente ao cenário de restrição orçamentária, Lucia apontou as ações tomadas antecipadamente pela gestão visando à racionalização do uso de recursos. Entre as medidas efetuadas estão a revisão de contratos e a regulação dos processos de compras, possibilitando a aquisição de insumos a preços competitivos junto a fornecedores. Também foram citadas a redução dos gastos com cartão corporativo, destinado a compras emergenciais, e a elaboração de um contrato de manutenção de equipamentos. "Em termos de capital, a prioridade são os equipamentos necessários para os novos cursos e equipamentos de informática. No custeio, além dos contratos básicos para a universidade funcionar, o foco está na manutenção das bolsas institucionais e nas obras do restaurante universitário." citou. 

"Estamos em um contexto de várias ameaças às universidades federais: o bloqueio de recursos, a falta de financiamento para a extensão e a pesquisa, as dificuldades para realização de novos concursos e a falta de valorização da educação e das universidades", enumerou a reitora. Neste sentido, Lucia tratou de combater a acusação de ineficiência colocada contra as universidades públicas: "O custo por aluno universitário brasileiro é de R$ 19 mil, bem abaixo da média de R$ 43 mil dos países membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico". A dirigente também ressaltou que a administração de recursos na UFCSPA está submetida a diversos órgãos de controle externo, como o Tribunal de Contas da União e a Controladoria-Geral da União, além de mecanismos de fiscalização internos. 

Apesar do clima de preocupação geral da comunidade, a reitora fez questão de manter uma postura de otimismo e firmeza na defesa das universidades federais. Lucia trouxe exemplos da articulação necessária em vários níveis, como a promoção do diálogo com diversos atores e instituições, e fez um pedido especial para a comunidade universitária: "Muitas pessoas são atendidas em serviços de saúde, são beneficiadas por pesquisas, mas não se dão conta que por trás disso existe uma universidade federal. Saiam para a rua dispostos a conversar com todos, levem a nossa realidade para fora da universidade. Talvez possamos discordar em várias coisas, mas em uma concordamos: precisamos defender a universidade pública".

 


Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre
Rua Sarmento Leite, 245 - Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil - CEP 90050-170
Fone +55 (51) 3303-8700
Facebook
Instagram

© 2009-2019 UFCSPA